06 dezembro 2014

No passado...



Leonardo da Vinci era tão apaixonado pela culinária que chegou a ter um restaurante na ponte Vecchio, em Florença. Ele tinha cadernos de cozinha, receitas próprias e de seus amigos. Era o Codex Romanoff, escrito entre 1481 e 1500. Leonardo dava conselhos de etiqueta à mesa. Os convidados de um jantar, sofrendo de doenças terríveis como peste, sífilis e feridas abertas, não se sentavam à mesa de um senhor abastado, exceto se fossem filhos de papa e sobrinhos de cardeais.
O mesmo se aplicava àqueles que sofriam de soluço e fungavam: não eram sentados lado a lado, mas espalhados entre as mesas de estrangeiros e cidadãos de baixa posição na hierarquia social. “São pessoas de fatigante conversa, que um anfitrião não suporta”, comenta o artista em seu caderno. (Notas Cocina de Leonado da Vinci, livro baseado em manuscritos da Biblioteca Ambrosina de Milão).

Nenhum comentário:

Postar um comentário