05 setembro 2015

DICA DE LIVRO: A mágica da arrumação

Na livraria: eu via o tal livro da japonesa Marie Kondo e ficava encantada com a capa. Sei lá, algo despertava minha atenção. Li por cima, vi o preço, achei barato e comprei.

Ao começar a ler, gostei dos "ensinamentos" dessa guru da organização. 

E sim, já coloquei em prática o que ela diz. 

Em resumo o lance é pegar a roupa, o livro, o sapato e fazer a seguinte pergunta: "Essa roupa me trás felicidade?", "Esse livro me deixa feliz?", "O sapato me trás alegria"? 

Se a resposta for sim, você mantém a peça na sua casa. Do contrário, desapega. Manda para doação ou vende.

As dicas são ótimas e muitas eu já sabia e praticava na minha casa, como por exemplo: NUNCA fazer bolinhas com as meias. É sério!

Coloquei aqui os tópicos mais importantes do livro! Aproveitem!


OS DEZ MANDAMENTOS DA ARRUMAÇÃO DA CASA, SEGUNDO A GURU JAPONESA MARIE KONDO
1. Arrume tudo de uma vez.Organizar a casa é promover uma revisão do estilo de vida e do nosso jeito de pensar. Isso requer uma ruptura radical. Acreditar que se pode arrumar uma gaveta por vez, empurrando o restante da tarefa com a barriga, é uma armadilha que leva à frustração.
2. O primeiro passo é descartar.As pessoas guardam coisas na ilusão de que serão usadas um dia ou por preguiça de avaliar se são relevantes. Reúna todos os itens parecidos, como roupas e livros, e faça uma limpeza sem dó: não raro, 60% daquilo que acumulamos é inútil
3. Jogue tudo que não lhe traz alegria.Só vale a pena guardar aquilo que realmente for usado ou tem um valor sentimental de fato. Sabe aquela blusa que você ganhou, mas não gosta muito e só mantém no guarda-roupa por pudor em se desfazer? Perca o temor: é já para o lixo (ou a doação).
4. Separe as coisas por categoria.Um erro comum é distribuir itens do mesmo tipo - como roupas, livros ou papéis - por vários cômodos e armários. Organizar tudo por categoria permite ter uma noção global dos pertences e evita o surgimento de novos focos de bagunça
5. Dê visibilidade às coisas.Empilhar roupas e livros é arrumar sem critério: com o tempo, muitos itens sem utilidade acabam esquecidos no fundo das gavetas e estantes. Organize com a lógica de uma biblioteca, fazendo com que todos os pertences fiquem acessíveis e à vista
6. Deixe itens sentimentais por último.Começar a arrumação por fotos de família e souvenirs amplia a chance de insucesso: as pessoas gastam tempo em considerações emotivas e perdem o foco do essencial. Ataque primeiro os pepinos mais óbvios e volumosos, como as roupas
7. Evite a intromissão dos parentes.A presença de mães, avós e irmãos pode ter um impacto psicológico negativo nessas horas: na cabeça deles, pode parecer inadmissível ver você jogando certos itens fora. Muitas vezes, a solidão é a melhor aliada na hora de arrumar a casa
8. Prefira o silêncio.Arrumar a casa é, em certa medida, um exercício de revisão interior. Televisão ligada, música alta e conversa fiada abalam a concentração necessária para a tarefa. Marie Kondo recomenda, no máximo, ouvir música instrumental amena - e em baixo volume
9. Não compre produtos especiais para organização.É enganoso achar que a bagunça acabará apenas colocando tudo dentro de caixas divisórias e afins. Se sua casa é desarrumada, esses produtos supostamente milagrosos não serão apenas inúteis: vão se somar à bagunça
10. No dia-a-dia, siga um ritual para lidar com os objetos.Ao chegar em casa, por mais cansado que você esteja, resista à tentação de ir largando as roupas pelo chão e de entulhar o sofá com bolsas e outros itens. Só relaxe depois de colocar cada coisa em seu devido lugar

Nenhum comentário:

Postar um comentário