29 fevereiro 2016

Bepantol para morenas!

Verão tá aí e vou contar para vocês que é nessa época que a minha pele e o meu cabelo mais sofrem.
Fica tudo seco, queimado, sem vida! O jeito é besuntar o corpo com cremes hidratantes e deixar os cabelos sempre em dia. Mas não é fácil!


Principalmente, aquelas "partezinhas" safadas que ficam secas, cinzas e feias: joelhos, cotovelos e tornozelos/calcanhares. Falo por mim, é claro! Mas sei que muitas mulheres morenas e negras, passam por isso!

Quando eu era adolescente já sofria com esse problema, e minha mãe dizia para usar uma pomada chamada Minancora. Até que funcionava ali, ali.

Mas desde dezembro do ano passado passei a usar o creme Bepantol. Ele tem vitamina B5, que ajuda  a evitar a perda de água e descamação. Eu sempre passo o creme depois do banho (aliás, a dica é evitar banhos muitos quentes e demorados), uma simples camada fina já adianta bastante.


De lá pra cá, a pele ficou mais lisinha e hidratada. Eu já havia falado dos benefícios do Bepantol para o crescimento das sobrancelhas, lembram?! Vejam nesse link, o teste que eu fiz no ano passado. 

Testem e me digam, ou vocês têm outros segredinhos para as partes secas do corpo?

Um beijo,

26 fevereiro 2016

Alimentos orgânicos

Como ter a certeza de que um alimento é orgânico?


Simples: basta procurar na embalagem ou no rótulo do produto um selo de certificação orgânica, que é conferido  por uma entidade que fiscaliza e orienta todo o processo de produção. Esse selo é uma exigência do Ministério da Agricultura, que baixou uma instrução normativa em 2011, definindo as normas de produção, processamento, distribuição e certificação de qualidade para os produtos orgânicos.

Diferente do que muita gente pensa, alimento orgânico é muito mais que um produto livre de agrotóxicos ou de outros insumos químicos. De acordo com o Ministério da Agricultura, ele precisa também estar isento de organismos modificados geneticamente e ser oriundo de um sistema de produção agrícola justo e ecologicamente adequado, que procure manejar de forma equilibrada os recursos naturais. 


 No site do ministério, é possível saber mais detalhes sobre os orgânicos no país  http://www.agricultura.gov.br/desenvolvimento-sustentavel/organicos 

Um beijo, 
 

24 fevereiro 2016

Temperos que curam: Alecrim

Tem gente que adoece e prefere trocar a farmácia pela feira e afastar as doenças com itens naturais. Eu acredito no poder dos alimentos, principalmente das ervas, chás e temperos. Por isso, toda a semana eu vou trazer uma dica aqui no blog de "Temperos que curam". Para começar, um dos meus favoritos: o alecrim!


É utilizado para má digestão, asma, bronquite, tosse, reumatismo, e problemas cardíacos. A planta ainda estimula a digestão de gorduras, reduz a formação de gases, protege o fígado e alivia cólicas mestruais. Atua como expectorante, aliviando a tosse e o muco.  

Aliás, vocês sabiam que é possível tomar chá de alecrim?! Usar em casa, um incenso com a erva?! Além, é claro, de temperar carnes e peixes?

Use e abuse do raminho verde de gosto marcante e aroma forte! Ele faz um bem danado, viu?!

21 fevereiro 2016

Teste do mês: Niely

Fazia tempo que eu tinha a curiosidade de experimentar os produtos da Niely Gold. Uma marca brasileira, aqui do Rio de Janeiro e que por várias vezes, eu passei na frente da fábrica enquanto fazia matérias para a televisão.

Aliás, eu tenho essa super curiosidade de conhecer uma fábrica de cosméticos e shampoos, vocês não?

Enfim, testei o tratamento de reconstrução profunda. Afinal, no verão o nosso cabelo sofre demais na praia, no sol e com tanto suor.



Como muitos sabem, meu cabelo é crespo e seco, lembram do teste que fiz com o Aussie 3 Minute Miracle? Pra quem não leu, vale a pedida, aqui nesse link

Mas vamos falar da Niely...

Eu usei os três produtos e gostei muito. O shampoo, por não conter sal trata o cabelo sem agressão, já o creme de tratamento deixa o cabelo super macio! Eu adorei, até fiz uma escova, em casa mesmo, e olhem só o resultado: cabelo macio e super brilhoso. 


Então fica a dica para quem quer um produto nacional, com preço justo e qualidade comprovada!

Beijos,