31 outubro 2016

A minha festa de Halloween



Eu sei que a data é uma invenção nem um pouco brasileira. Mas pra quem não sabe, grande parte da tradição do Halloween, do Dia de Todos-os-Santos e do Dia dos Mortos pode ser associada ao Samhaim. O Festival do Samhaim era uma celebração celta (entre os anos de 600 a.c a 800 a.c) em que se acreditava que as almas dos mortos retornavam a suas casas para visitar os familiares, para buscar alimento e se aquecerem no fogo da lareira. Algo respeitoso e que marcava a virada do ano celta e também a chegada do inverno no hemisfério norte.

Mas de lá pra cá (e olha que muita água rolou, o cristianismo dominou a Europa, irlandeses e ingleses foram imigrar para os Estados Unidos, tivemos guerras santas, inquisições, etc), muita coisa mudou.

Se analisarmos o modo como o Halloween é celebrado hoje, veremos que pouco tem a ver com as suas origens: só restou uma alusão aos mortos, mas com um caráter completamente distinto do que tinha no princípio. Na celebração atual do Halloween, podemos notar a presença de muitos elementos ligados ao folclore em torno da bruxaria.

As fantasias, enfeites e outros itens comercializados por ocasião dessa festa estão repletos de bruxas, vampiros, fantasmas e monstros, no entanto isso não reflete a festa original. Hoje, nos Estados Unidos a tradição é se fantasiar e entre as crianças a brincadeira mais famosa é de pedir um doce, sob ameaça de fazer uma travessura (trick or treat, "doce ou travessura").

Mesmo longe de ser uma tradição ou um ritual de celebração no Brasil, eu acho que toda festividade merece atenção! E, pelo segundo ano consecutivo preparei uma festinha de Halloween na minha casa. Vou compartilhar por aqui algumas ideias com vocês, que tal?

Mesa começando a ser preparada. Tivemos comida mexicana e docinhos variados. 



Entre os petiscos: guacamole na abóbora

Vandinha Addams e seu gazpacho do Drácula com pedacinhos de bacon. Tem como resistir?

Para prato principal tivemos chilli e machaca com tacos e burritos, oh que lindeza essa machaca no caldeirão da bruxa
O clássico branquinho ficou crocante por fora e macio por dentro

Mousse de chocolate com Biscoito Oreo e Hortelã 
Não podia faltar: o clássico brigadeiro ganhou nome de filme 
E para finalizar, minha invenção favorita: brigadeiro com raspas de limão siciliano 
Mas o que deixou a festa realmente boa foi a disposição e alegria dos amigos que entraram o clima e se fantasiaram

Demais hein, pessoal?
Eu amei ver meus amigos e amigas fantasiados, até a trilha sonora da festa teve músicas de terror com tentativa de coreografia do clássico "Thriller" do Michael Jackson! Aos envolvidos, o meu muito obrigada! De coração! 

Beijos, 

Nenhum comentário:

Postar um comentário