16 abril 2017

Hotéis do Mundo: Sheraton Buenos Aires

Hoje eu vou falar de uma cidade que eu sou completamente apaixonada, e a qual já fui duas vezes! Na primeira ocasião, como turista e depois trabalhando como repórter. As duas experiências foram incríveis e eu voltarei sempre que possível para "Mi Buenos Aires Querido".

No Caminito: bairro histórico e charmoso
A cidade tem um certo charme Europeu na América do Sul. Suas ruas, seus prédios históricos, seu povo, tudo super encantador. Durante a minha passagem a passeio, que durou 4 dias, eu decidi ficar no Hotel Sheraton Libertador. Situado na Avenida Córdoba, ele fica apenas 3 quadras da famosa Avenida 9 de Julio e só a uma quadra da badalada rua de compras Calle Florida. Melhor impossível, hein?!
Fachada do Hotel Sheraton Libertador: super bem localizado 
Percorremos a cidade de cabo a rabo, conhecemos muitos pontos turísticos, museus e lugares históricos. Buenos Aires é uma cidade antiga mas com muitos bairros modernos. Além disso, os turistas são super bem tratados, pelo menos nós fomos. E acabamos de vez com aquela rixa boba com os "hermanos".

No hotel: quarto espaçoso, cama super grande e deliciosa (confesso que a gente se sentiu tão bem que dormia muito), mas pra nossa sorte, o café da manhã durava até às 11 horas da manhã. Então conseguíamos acordar e se alimentar com tranquilidade, num verdadeiro brunch de luxo. Depois, de barriga cheia, saíamos para passear e nem era preciso parar para almoçar.

Fizemos a tradicional rota turística, mas devido a um amigo argentino, conhecemos alguns bares frequentados apenas pelos "locais", então as noites e madrugadas eram regadas a cerveja Quilmes ou um bom vinho tinto argentino.
Chegando durante a madrugada no hotel 

Bom, vamos falar sobre a hospedagem: o hotel é tranquilo, silencioso, com quartos amplos e todo conforto que a gente precisa numa viagem. Com certeza, foi um dos melhores que já ficamos, apesar do preço salgado, uma diária custa em média 500 reais. Na época que fomos a crise não tava apertando os bolsos, e sinceramente, às vezes, vale a pena pagar um pouco mais caro e ter a certeza de que tudo vai ser bom no quesito hospedagem!
Flagra matinal enquanto em me maquiava para sair
Como eu esqueci de fazer fotos das instalações, sugiro que vocês procurem no Booking.com e no TripAdvisor. Mas sério, não tenho do que reclamar do hotel e do atendimento. Sobre Buenos Aires: por favor, se programe e vá conhecer, tudo é maravilhoso e a proximidade com o Brasil torna os preços das passagens aéreas ainda mais atrativas. Aproveite!

Assim como o Brasil, a Argentina também enfrenta intensos problemas políticos!

12 abril 2017

Livro do mês: Budismo e Limpeza


A dica do mês é sobre esse gracioso livro: "Manual de Limpeza de um Monge Budista", da Editora Planeta. Segundo o budismo, fazer faxina significa remover as impurezas do espírito. De acordo com o livro, respeitar os objetos de nossa casa nos ajuda a respeitar as pessoas. E quanto mais cedo a gente realiza as tarefas de limpeza, melhor.

Aliás, a primeira e principal dica do autor, o monge Keisuke Matsumoto, é de NÃO DEIXAR PARA LIMPAR A SUJEIRA AMANHÃ. A premissa é a daquele velho ditado: não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje. Não deixa aquela louça suja do jantar na pia, nem a cama desarrumada, isso só traz mais preguiça e negligência para o espírito.

Quem não respeita os objetos também não vai respeitar as pessoas. Se tudo se torna inútil e desnecessário em algum momento, então tudo é potencialmente lixo, até as relações humanas. Por isso, ao limpar a sua casa, manuseie os objetos com cuidado e gratidão.

O autor diz: "Por que nos sentimos atraídos por estilos de vida naturais e simples? Porque, em algum lugar dentro de nós, há a certeza de que a modernidade não trouxe de fato a alardeada liberdade. Acredita-se que liberdade é fazer o que se quer na hora em que se deseja. Porém, a liberdade, de fato, é viver em paz, com o coração pleno de felicidade. E isso se obtém somando cada uma de nossas ações. O tempo dedicado à limpeza, por exemplo, traz uma sensação de plenitude que se estende durante a permanência no ambiente".

Te interessou?! Então pode investir no livro! Além de um bom guia de organização da casa, ele traz aquelas premissas básicas do budismo, e que gente devia incorporar cada vez mais nas nossas vidas!