14 julho 2019

Hotéis do Mundo: Grand Hotel de L'Univers, em Paris

Das duas vezes que passei pela Europa meu coração precisou testar sua frequência cardíaca pelas ruas de Paris. Ver e rever  a cidade luz é sempre uma experiência única. Não há motivos para se arrepender: há sempre algo novo pelas ruas dessa cidade apaixonante! Por isso, neste 14 de julho, dia da queda da Bastilha, e que é feriado nacional francês, eu vou falar dos meus apontamentos sobre a acomodação que escolhi na segunda vez em Paris. Eu guardei os relatos da hospedagem no meu moleskine e hoje vou dividir com vocês. 


Decidimos ficar no bairro Saint Germain de Prés por conta da sua proximidade a muitos pontos turísticos. E foi uma das melhores coisas que fizemos. Afinal, percorremos nossos destinos a pé ou de metrô. Gastando quase nada com locomoção e dando ênfase para que os Euros fossem dedicados às delícias gastronômicas francesas, mimos e museus.


Nosso hotel foi o Grand Hôtel de L´Univers Saint Germain, apesar do nome pomposo ele é um pequenino prédio numa ruazinha que nem aparecia no mapa (de tão pequena que era). A portinha da foto mostra como ele era diminuto, né?


Mas apesar de pequeno, ele é muito bonito e a nossa acomodação foi justíssima, limpa, com uma decoração bem monarquia francesa (com papel de parede combinando com cortinas e tudo mais) e o melhor: não tivemos nenhum problema. Alias, quem é que vai para Paris para ficar no hotel?! Eu não! Só íamos para dormir e tomar banho.


O hotel ficava ao lado de uma grande rede de supermercados (o que nos garantiu comprar queijos e vinhos de extrema qualidade para petiscarmos enquanto ficávamos no quarto). Além disso, em frente ao hotel havia uma livraria da Taschen, diversas lojas de roupas e muitos restaurantes. Sem contar que estávamos 10 minutos a pé dos Museus D'Orsay e Louvre, e uns 15 minutos da Catedral de Notre Dame. Ahhhh, ficar em um dos bairros mais charmosos da cidade tem seu valor: em 5 minutos a gente chegava às margens do Rio Sena e passeávamos por ali tanto de dia como a noite.


O hotel é muito bem localizado, próximo a três estações de metrô e nem incluímos café da manhã nas diárias, pois na rua ao lado existem várias opções de "padaries". Uma delas é a Boulangerie Paul, fundada em 1889.




Localização nota mil para o hotel e o atendimento também foi muito atencioso. Recomendo para casais jovens que gostam de caminhar e não exigem muita sofisticação, apesar do lobby ter esse aspecto lindo e super aconchegante!


Afinal, Paris já é puro luxo por si só. Haja coração para essa cidade, afinal é amor a primeira, segunda até a enésima vista...